O lado positivo e benéfico da internet.

Todo mundo já conhece os malefícios e problemas relacionados pela internet. Nossos alunos do primeiro ano, orientados pela professora Roberta, resolveram mostrar o outro lado da moeda.

 

A internet é o meio de comunicação mais utilizado pela população global. O mundo virtual agrega pessoas de todas as idades, etnias, nacionalidades e culturas. Desta forma, abriga a diversidade cultural e socioeconômica da humanidade.

Por mais que ainda haja um grupo de pessoas resistente à diversidade, podemos concluir que a internet, nos dias de hoje, está unindo as pessoas para que as mesmas lutem contra o preconceito, tais como: o racismo, o machismo, a desigualdade social, a homofobia e o cyberbullying (o bullying na internet). Os jovens, principalmente, estão se manifestando nas mídias sociais, muitas vezes com ferramentas artísticas (como textos, poemas, pinturas e criações de posts), propagando campanhas humanitárias e demonstrando seus sentimentos, pensamentos e virtudes.

Um exemplo destes movimentos sociais são páginas como a revista virtual AzMina (uma organização feminista, lutando pela igualdade dos gêneros), Quebrando o Tabu (portal de mídias e notícias que aborda a luta contra todos os tipos de preconceitos e disparidades) e até mesmo associações virtuais como o projeto “Maria Vão com as Outras”, criado pela Profª Gabriela da Silva (que já foi mentora da estudante Rafaela Capitão) e outras profissionais. O projeto aborda o feminismo, ensinando as meninas, desde cedo, a se valorizarem e conquistarem o seu espaço no mercado de trabalho, sem que se sintam inferiores, desrespeitadas ou oprimidas em situações cotidianas.

É muito importante perceber que a internet está abordando questões humanitárias. Obviamente, a alta exposição e a falta de privacidade podem causarproblemas como depressão e automutilação. Portanto, devemos sempre filtrar o uso correto deste meio, para que assim não transformemos uma ferramenta boa, em algo ruim.

A maior parte dos lados negativos das redes sociais é causada pelo desrespeito com o próximo. Ou seja: na maioria dos casos, o problema não é a internet, mas sim, a falta de consciência dos internautas.

Além disso, precisamos compreender que tudo em exagero faz mal. Se utilizarmos na medida certa e publicarmos mensagens respeitando os direitos humanos, o uso da internet e das redes sociais só tem a nos agregar.

Há diversos auxílios na internet que facilitam o dia a dia, nos poupando tempo e trazendo mais praticidade e rapidez ao nosso cotidiano. Exemplos disso são os aplicativos como: Uber, GPS, portais de notícias, EaD (educação a distância), sites de pesquisa, bibliotecas online e redes sociais (que nos permitem conversar com parentes e amigos distantes).

Estes meios virtuais servem para incentivar a leitura e a pesquisa, além de facilitar as relações interpessoais e divulgar as manifestações artísticas globalmente. A internet é um meio extraordinário, basta compreendermos que o modo que a utilizamos pode fazer toda a diferença.

Redes Sociais

Quer saber o que nossos alunos pensam sobre Redes Sociais? Este é o texto de Giulia, Joshua, Luis e Vitória do 1º ano, orientados pela professora Roberta.

 

A rede social é um dos meios mais usados hoje em dia, ela foi uma das coisas mais úteis já inventadas e ajuda as pessoas a encontrar informações, a se socializarem. Ela é usada até para as pessoas que estão desempregadas encontrarem novos empregos. Rede social pode ter várias características como o Facebook, Twitter, Instagram entre outras, que são redes sociais que ajudam as pessoas a se conhecer. Tem também as redes profissionais que são as que fazem parte de uma empresa ou loja e, por último, as redes comunitárias que são as criadas por bairros ou cidades. As redes sociais têm dois lados: o negativo e o positivo, o lado negativo é que algumas pessoas a usam para praticarem golpes, ex: marcarem um local de encontro e a pessoa não ser o que dizia ser e, o outro que concordou em aparecer no local acabar sendo vítima de algum crime, mas o lado positivo é que ajuda muita gente a se comunicar e a encontrar amigos das antigas. Com os avanços tecnológicos, as pessoas andam ‘mofificando’ a língua portuguesa com abreviações como um jeito mais fácil e rápido de se comunicar, abreviação é usada quando as pessoas normalmente estão com preguiça de escreverem da maneira correta. Alguns usam abreviações em entrega de trabalhos, provas, redações para vestibular e muito mais. Abreviação é um problema que vem da internet porque as pessoas acabam se acostumando com o jeito que escrevem lá e acabam usando esse tipo de escrita no dia a dia. Muitos acreditam que essa prática não vai levar a nada, mas na verdade pode acabar prejudicando a escrita dessas pessoas no futuro e isso não para por aí, as pessoas também andam usando gírias na apresentação de trabalho, provas ou qualquer outro tipo de texto. A gíria é usada como um jeito de cada grupo de pessoas se comunicar, mas essas ela podem se tornar um vício e acabar prejudicando uma apresentação de trabalho, etc.

Exemplos de gírias e abreviações usadas nas redes sociaisBagulho, mina, cabuloso (a), mano, trampo e truta.  Coroa, magrela, gata ou gato, catinga, cabeça dura e dar o troco.

Exemplos de abreviações: Pq, Blz, Novis, Vlw, Vc e Qdo.  Pq- Porque, Blz- Beleza, Novis- Novidade, Vlw- Valeu, Vc- Você e Qdo- Quando.

Humanismo x Intolerância

Já pensou sobre humanismo? E sobre sua relação com a intolerância? A Anayá, Nathália e Rafaela Capitão pensaram e olha só o que elas tem a dizer:

 

Em todas as pesquisas que você realizar referente à intolerância, os resultados corresponderão a ódio, aversão ou repulsa a algo ou a alguém. Porém, não é necessário acessar o Gloogle ou ler livros para compreender o significado desta palavra. Basta olhar ao redor. Buzinas estridentes no trânsito, acompanhadas de gritos e xingamentos. Nas redes sociais, ofensas a negros, gordos, magros, loiras, a qualquer ser humano que seja estigmatizado, fora dos padrões sociais. Não é de hoje que são agredidas e oprimidas as pessoas que assumem sua própria identidade e que se permitem se libertar de estigmas.

Causas da Primeira e Segunda Guerra Mundial? Intolerância. Discriminação? Intolerância. Brigas e discussões que, na maioria das vezes, acabam em inimizades e homicídios? Intolerância.

Propagamos guerras cotidianamente por pura falta de respeito, paciência e compreensão. Disseminamos ódio quando, na verdade, deveríamos estar proporcionando amor. E é quando falamos em amor, que pensamos no humanismo, na humanidade, em quem nós somos, e como deveríamos pensar perante o comportamento do próximo.

O humanismo coloca o homem no centro do mundo. Na antropologia, estudamos quem somos. Porém, não é preciso ser filósofo ou sociólogo para entender o significado de humanismo. Não é preciso ganhar o Prêmio Nobel da Paz para pregar a paz. Devemos apenas ser cidadãos pensantes.

Como a orientação sexual de alguém pode tornar a pessoa um ser inferior ou superior perante o outro? Como a cor da pele de um ser humano pode determinar seu caráter e personalidade? Como podemos brigar impondo nossas “verdades absolutas”, quando nem os maiores estudiosos dos séculos passados conseguiram chagar à razão concreta de todos os fatos?

Nós somos humanos, então, por que não nos comportamos como um? Atos desumanos geram guerra, ódio, destruição, rancor. Para quê pregar o mal quando temos a opção de pregar o bem?

No filme Wonder Woman – Mulher Maravilha, em português – a protagonista finaliza a trama declarando: “Talvez a humanidade não mereça o meu poder. Mas minhas atitudes não são baseadas no que eles fazem, mas sim, no que eu acredito. E eu acredito no amor. Não há pessoas boas e pessoas más. Cada um de nós possuímos o nosso lado positivo e o negativo. Basta decidirmos qual desejamos ser.”

Opte pelo seu melhor lado. Faça jus à palavra “humanidade”. Se cada um fizer a sua parte chegaremos ao objetivo final: viveremos mando aos outros. Seja moralmente HUMANO e faça deste mundo, um mundo mais justo e tolerante.

Vamos falar sobre a vida?

Com a palavra Lucas Lopes, do 1º ano, comentando o poema de Fernando Pessoa.

 

FELICIDADE
Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

 

Gostei do poema por que ele fala sobre a nossa vida, a realidade para todos:

Nesta vida nós viemos com alguma missão, ou seja, temos algo muito importante para realizar e cumprir. Mas muitas vezes nós acabamos levando a vida para outros caminhos, outros objetivos que na verdade não era o que havíamos planejados como, por exemplo, em muitas situações que passamos nesta vida nós somos provados e nem sempre conseguimos convencer que somos capazes. A vida tem várias fases e etapas seja elas boas ou ruins nós temos que viver intensamente cada uma sabendo sempre que quando não estivermos satisfeitos com o que estivermos vivendo no momento temos que reagir seja para nos satisfazer ou satisfazer o próximo, porque se não nunca iremos conseguir alcançar a felicidade. Se você errar, não desista tente novamente, você tem que ter confiança,

Eu gostei desse poema por que realmente é possível entender tudo que ele quer dizer.