Há quase 60 anos nasceu um sonho, um sonho que representava a possibilidade de ensino e aprendizado para aqueles que por algum motivo estavam afastados dos bancos escolares. Assim nasceu o EJA Monteiro Lobato.

Atendendo ao ensino fundamental e médio, o curso funciona em regime semestral, nas modalidades Presencial e EAD, e conta com a possibilidade de matrículas por disciplina. Durante todo o curso o aluno tem o apoio do NUAP (Núcleo de Apoio Psicopedagógico) e de professores com experiência em EJA.

O EJA Monteiro Lobato é o seu lugar para voltar a estudar.



 

A Educação de Jovens e Adultos é destinada aos alunos que, por algum motivo, buscam a escolarização em momentos diferentes de suas vidas, buscando proporcionar a aquisição de conhecimentos e habilidades, a fim de desenvolver sua capacidade de aprender e entender. Além de oportunizar reflexões sobre a sociedade e a inserção do aluno na mesma, desenvolvendo a autoestima e valorizando-o como construtor do seu conhecimento.

O EJA funciona em regime semestral, atendendo ao Ensino Fundamental (a partir da 4ª série) e ao Ensino Médio. O curso trabalha com aceleração de estudos, permitindo ao aluno concluir a escola num período que varia de seis meses a dois anos, dependendo da escolaridade anterior.

 

A matrícula pode ser feita por disciplina, e as aulas ocorrem de segunda a sexta, nos turnos da manhã, tarde ou noite (variando de acordo com o curso buscado). Pela manhã as aulas ocorrem das 8h às 12h, e a noite das 19h às 22h40min.

Para aprovação é necessária média de 5,0 e frequência obrigatória a 75% das aulas. O material didático é fornecido pela escola e a idade mínima para o EJA Fundamental é de 15 anos e para o EJA Médio é de 18 anos.



 

Aqui todo o conhecimento é bem vindo, porque toda vivência é um conhecimento.

O aluno que chega ao EJA chega já com uma bagagem importante que nos dá a base para construir o saber. Não existe idade certa, existe o momento que estamos mais aptos para a busca do conhecimento formal, podendo ser aos quinze ou aos setenta. Podemos todos compartilhar o mesmo espaço da sala de aula, como aprendizes e professores, compreendendo não apenas os conteúdos didáticos, mas também uma convivência e a construção social do respeito à diferença como o maior valor.

)